(os meus) Passos para o minimalismo.

sábado, janeiro 12, 2013


"The ability to simplify means to eliminate the unnecessary so that the necessary may speak." - Hans Homfmann

Lembram-se de eu ter-vos dito aqui que a minha próxima leitura ia ser o livro "Thriving on Less" do Leo Babauta? Pois é, meu dito, meu feito. Hoje em menos de meia hora já tinha tudo lido e cheia de vontade de me aventurar no minimalismo. Por isso mesmo, deixo-vos aqui os primeiros passos ou dicas que assimilei com o livro, como lhe queiram chamar. 

1) Identificar o essencial - Fiz uma lista de 4-5 coisas que merecem mais importância na minha vida, não foi algo muito pensado e talvez ainda sejam demasiado vagos.
  • Dedicar o meu tempo às pessoas que gosto
  • Tempo na Natureza.
  • Blogue.
  • Curso.
  • Hábitos mais saudáveis 
2) Eliminar coisas supérfluas - De há uns tempos para cá tenho tentado abstrair-me das minhas "coisas supérfulas", coisas que faço mas que não me geram nenhuma felicidade ou pouca e apenas me ocupam o tempo, como estas:

  • Televisão (salvo houver algum documentário que faça mesmo questão de ver) ✓ 
  • Revistas (não que eu fosse de comprar revistas cor-de-rosa, mas comprava muitas vezes a Visão e quase nunca tinha tempo de a ler devidamente!) 
  • Tempo perdido no facebook .... 
3) Encontrar actividades simples e económicas que realmente me façam feliz - Esta é fácil, tudo o que envolva conversas, chás, abraços, passeios à beira mar ou em redor da Natureza é algo que me faz feliz especialmente com as "minhas" pessoas. Engraçado que nada disto requer um grande esforço monetário para ser concretizado! 

4) Garantir que me divirto a simplificar a minha vida - Já está a acontecer!
5) Considerar as pessoas uma prioridade 

6) Encontra tempo para mim mesma - Desde um tempo para cá as minhas caminhadas são um óptimo tempo para reflectir e "falar" comigo própria. Passo aliás bastante tempo em reflexão. Acho contudo que me falta tempo para cuidar mais de mim. A partir de hoje todas as semanas a minha agenda terá um dia que diz "fazer esfoliação", "colocar amaciador no cabelo", "fazer limpeza mais profunda à cara", etc...

7) Definir o nosso próprio "suficiente" para nos focar-mos nisso e não ambicionar-mos mais que o necessário. - No que diz respeito aos custos tenho-me tornado uma pessoa mais preponderada (não que antes não fosse...), sempre que quero uma coisa pergunto-me "preciso mesmo disso?". Contudo sempre que entro numa casa de chá ou numa loja que algo que goste parece que essa pergunta deixa de fazer sentido. Portanto a partir de hoje, até os chás acabarem quase todos (tenho mais de 80!), não posso comprar mais nenhum. Assim como livros, canecas, roupa, etc...

8) O que preciso para ter sucesso?  - Fundamentalmente não desanimar e não parar. Continuar a querer saber mais, a querer criar mais, a estudar mais. A partir daí estará tudo perfeito para tudo se gerar da melhor forma possível. (foi complicado responder a esta pergunta uma vez que ainda não trabalho)

9) O que precisas para sobreviver de uma forma confortável? - Uma casa equipada, comida, roupa, dinheiro suficiente para pagar as contas e o resto, as minhas pessoas do meu lado, suporte para projectos, saúde.

10) Para além das coisas que precisas para conforto, sobrevivência, felicidade e sucesso, o que tens mais? Uma série de bens materiais que hão-de ter novos donos não tarda muito!

11) O que desejas para além do que consideras suficiente? Lista aqui.

12) Mudar os hábitos financeiros: fazer poupanças (a conta para férias já conta com quase 200 euros desde Setembro!), controla a impulsividade de comprar (a resultar ); investir no teu futuro; avaliar as minhas despesas (neste caso eu costumo apontar tudo ou quase tudo o que compro para no fim do mês ter uma ideia mais precisa do que gastei).

Por agora os primeiros passos estão dados, vamos lá ver como isto correr. Aconselho toda a gente a ler o livro, a leitura é muito fácil e ajuda imenso! Continuação de um bom fim de semana para todos.

You Might Also Like

3 comentários

  1. Adorei este post. Também acredito que uma vida simples, bem ponderada é o caminho para a felicidade.
    Gostei de saber que também temos alguns pontos em comum. O tempo que dedico a mim mesma, foi algo que melhorei à relativamente pouco tempo. E nem tinha a noção de como isso poderia ser bebnéfico para mim. O tempo que dedicamos a nós próprios pode ser um meio de evoluirmos como seres através da leitura e da reflexão... E até cuidarmos de nós próprios (fazendo exfoliação por exemplo) permite-nos ganhar auto-estima, não achas?
    Nos hábitos financeiros também sou muito cautelosa, porque a partir do ano passado comecei a fazer mais planos (viajar e comprar uma máq. fotográfica), e agora não sou capaz de gastar dinheiro em coisas fúteis :)

    ResponderEliminar
  2. Excelente... acho que vou imprimir para me lembrar e seguir os conselhos!

    ResponderEliminar
  3. Adorei! Mesmo para quem não tem planos de viver uma vida minimalista, isso são coisas que toda a gente deveria fazer (ainda que eu não pudesse abdicar da minha National Geographic, admito).

    Amanhã já posso votar, e que merecido voto :D ♥

    ResponderEliminar

Seguidores

Junta-te ao Facebook

Amantes de Chá

Junta-te ao grupo #umaxícaradechá