"Riqueza, sabes o que é alegrar a alma?"

terça-feira, fevereiro 12, 2013

Quando uma porta se fecha, abre-se uma janela.

     Eram 4h20 da tarde quando chegamos a casa da senhora. Tocamos à campainha de uma forma reticente: "será que ela nos iria responder? será que teria medo de nós?". A verdade é que depois de mais de um ano de espera felizmente a Cruz Vermelha pôs-me a fazer voluntariado. Inscrevi-me no início do meu primeiro ano de faculdade, chamaram-me no início do segundo para fazer parte de um projecto de apoio a idosos que sofriam de solidão aqui por Vila Real. Prontifiquei-me a ajudá-los (porque nunca é tarde de mais)... Hoje, eu e a L. fomos pela primeira vez visitar a senhora que nos ficou destinada. Estávamos cheias de medo da sua reacção, mas a surpresa não podia ter sido melhor. Mal veio à porta recebeu-nos com um sorriso largo de orelha a orelha.
    Durante a tarde falamos sem parar, estávamos as três à volta do calor e parecia que aquela já era realmente a nossa casa. Falou-nos de histórias antigas, de histórias recentes e de histórias que inventou  Falou-nos dos amigos que teve e dos que ainda tem. Disse que fazia questão que os conhecêssemos  Disse que éramos já amigas delas. Fez-me uma festinha na cara e dei-lhe o meu sorriso mais doce. Perguntou-me de onde eu era.. "Sou do Porto". Convidou-me a passear com ela por lá, porque o Porto era bonito e tinha que ir lá pagar o condomínio. Queria levar-nos também a Paris. Prometemos-lhe que um dia viajávamos juntas. Deu-nos chá, bolachas e torradas. Desconfio que nos tenha dado o seu coração também.
   E depois de mais de duas horas, agradeceu-nos. Não queria que fossemos embora. Trocamos os números com a promessa de voltar para a semana ou quando ela quisesse. Voltou a agradecer-nos. "Gostei tanto da vossa companhia... Alegraram-me a alma. Sabem o que isso é?". Respondi que sim, que alegrar a alma era fazer sorrir o coração. E no final abraçando-nos num tom terno e cheio de uma meiguice que só algumas pessoas podem ter, despediu-se de nós. A minha alma saiu alegre, o meu coração a sorrir e no pensamento a vontade de lá voltar: para a companhia da senhora das viagens que me fez lembrar a minha avó - e é tão bom poder revê-la assim... em pessoas tão lindas. 

You Might Also Like

6 comentários

  1. Espetacular...
    Parabéns por este lindo projeto :)

    ResponderEliminar
  2. Que bom!!! Eu adorava poder fazer algo mas neste momento não dá. Só quando terminar o estagio

    ResponderEliminar
  3. Cheguei cá através do "Erva Cidreira", através da curiosidade que me suscitou um comentário teu. E ainda bem que vim espreitar. Já linkei o teu blog nos meus favoritos e, sabendo-me como sou, vou ler os teus posts de fio a pavio. Gosto de fazer descobertas destas. Gosto mesmo!
    Um beijinho,
    Isabel

    P.S.: Adorei o nome do blog. Gosto muito de chá e adoro girassóis (talvez, a minha flor preferida!).

    ResponderEliminar
  4. Isto foi tão bonito, Mariana!
    Tal como tu estou à espera de uma resposta da Cruz Vermelha e espero ter uma experiência tão bela como a tua para relatar :)

    Beatriz

    ResponderEliminar

Seguidores

Junta-te ao Facebook

Amantes de Chá

Junta-te ao grupo #umaxícaradechá