Leituras

"Infância Perdida" por Cathy Glass {livro}

sábado, agosto 24, 2013

Sabem aquelas pessoas que são um bocadinho viciadas em comprar livros? Eu sou uma delas. Contudo ultimamente tinha andado a tentar conter-me mais, mas acontece que a Editoral Presença de vez em quando aparece com umas promoções que eu não consigo resistir. E esse foi o caso deste livro. Devoro todos os livros sobre casos reais com pessoas, como é o caso dos livros da Torey Hayden. Interessa-me bastante, não só por causa do meu curso, como gosto de saber as várias realidades deste mundo.
Não conhecia a autora, mas gostei do título do livro e da sinopse. Não demorou muito até este livro estar em minha casa. Li-o durante uma única tarde, lembro-me perfeitamente, estava sentada nos Jardins de Belém encostada a uma árvore a fazer horas para o N. me ir buscar e regressar-mos ao Porto. Comecei a lê-lo por curiosidade e de repente estava completamente absorvida na história, quando acabei de o ler as aborrecidas horas de espera já tinham passado e estava quase na hora de eu estar pronta.  
Este é um daqueles livros que me captaram totalmente a atenção, mesmo depois de o ter acabado ainda continuei a pensar nas personagens (que eram verídicas). A história do livro é um relato da autora à cerca da sua experiência enquanto família de acolhimento, quando lhe chega às mãos uma criança que em pouquíssimo tempo já tinha passado por inúmeras famílias de acolhimento. Era uma criança difícil, e o livro retrata todas as situações com uma realidade pormenorizada capaz de nos tirar o fôlego. Ao ler este livro senti várias emoções: carinho, protecção, preocupação, raiva, ódio, medo, tristeza, amor, dor, alegria, desespero. Parece que senti tudo como se fosse eu a viver aquilo. São poucos os livros que hoje em dia têm esta capacidade - de nos colocar dentro da história, a Cathy Glass sabe bem como fazê-lo e fá-lo perfeitamente.
Depois de ler este livro (que caso ainda não tenham reparado aconselho vivamente) fiquei com vontade de duas coisas: ler muitos mais livros da Cathy Glass e de me tornar família de acolhimento quando sair de casa e tiver possibilidades. Pergunto-me porque é que mais pessoas não fazem isto, porque é que não alojam no seu lar, por um período de tempo, alguma criança que precisa de carinho? Eu sei que é difícil, mas se tudo fosse fácil, não valia a pena, não era? Deixo-vos este pensamento e este conselho. Boas leituras!

Viagens

Chapéus? Chapéus há muitos seu palerma! {Águeda}

quinta-feira, agosto 22, 2013


Íamos a caminho de Coimbra quando decidimos parar por Águeda, só para espreitar a cor dos chapéus que se encontram nas ruas. Devo dizer, estava bastante curiosa e as expectativas eram muitas. Não sei porque mas pensei que iria encontrar algo como as festas das flores de papel no Redondo, enganei-me.


Os chapéus eram realmente lindos: cheios de cor, cheios de vida. Mas vimos apenas duas ou três ruas com cor, o resto direi eu que era o mais normal possível. Mesmo assim, é uma ideia bonita, alegra a vista, dá miminhos ao coração e nós fizemos questão de aproveitar a visita, claro está!


Deixa-mo-nos estar por baixo dos chapéus e experimentamos algumas iguarias. Já não me lembro do nome daquilo que comemos (podem ver nas fotografias), se não me engano um deles era a "sardinha de Águeda", eu não fiquei grande fã, porque tinha demasiados frutos secos para o meu gosto. Contudo, já está provado e já pudemos riscar mais um nome do mapa.

Viagens

Aqui nasceu Portugal {uma visita a Guimarães}

quinta-feira, agosto 08, 2013











Tenho muito a dizer de Guimarães, visitei-o num dia mágico, com a futura-melhor médica (e amiga) que conheço. Tenho muitos bons momentos guardados naquelas ruelas cheias de história de Portugal, nas lojas mais misteriosas e dos jardins que cruzamos. Tenho muito a dizer da simpatia das pessoas, da ginga e dos gelados maravilhosos. Levo comigo os momentos de descanso na Penha, os chás frios no Manjar dos Doces e as horas seguidas de conversa. Por fim, levo Guimarães comigo, com tanto, que seria de mais para descrevê-lo aqui.  

Seguidores

Junta-te ao Facebook

Amantes de Chá

Junta-te ao grupo #umaxícaradechá