Destralhar e porquê é que o meu quarto é o meu porto de abrigo favorito.

terça-feira, dezembro 02, 2014


     Ontem a Joana falou no blogue dela sobre minimalismo e ainda na semana passada soube que ia passar mais um mês em casa. Conclusão? Ontem à noite revirei o meu quarto de pernas para o ar e examinei tudo novamente. Já o fiz várias vezes, desde que comecei esta luta por uma vida mais simples que o faço regularmente. Mas a verdade é que sempre que o faço, descubro mais coisas que não preciso, que já não deviam estar na minha vida. Sempre que o faço lá vem a minha mãe dizer "até tenho medo das coisas que vais deitar fora agora". Nem sempre as deito fora. Deito-as fora da minha vida, simplesmente. A maior parte das vezes até arranjo um outro lugar para elas. A verdade é que ontem não estava à espera de ter deitado tanta coisa fora da minha vida. Pensava que já tinha poucas coisas... que já me podia chamar minimalista. Estava tão enganada! 

     Mas não era só em relação a isso que estava enganada. Estava enganada também em relação ao meu quarto. Moro nesta casa apenas há quatro anos. Nunca considerei o meu quarto realmente a minha casa. Havia sempre sombras do outro quarto... o quarto da casa antiga, onde vivi com rastas, com sete plantas e um bonsait à janela. Nunca achei que este quarto pudesse realmente tornar-se meu. Foi ao fotografá-lo que apercebi-me que este quarto realmente não era meu... eu não o possuo... ele faz parte de mim. Cada pedaço dele tem um grande pedaço de mim: a fotografia dos meus pais perto da minha mesinha da cabeceira, o meu mural de inspirações perto do quarto de elefantes que a C. me deu e do caçador de sonhos que a F. me fez, ou a minha árvore de pessoas na porta do armário (que não fotografei, fica para a próxima), ou as três fotografias que estão perto da minha secretária, ou "santuário" à entrada com a fotografia do girassol perto do espanta-espiritios e do tapete de yoga... Afinal, haveria melhor porto de abrigo que este? Haverá outro porto de abrigo melhor que este para mim? Não me parece.


     Enganos de parte, vamos falar de coisas sérias. Vamos falar de destralhar e de técnicas de organização. Uma das técnicas que tenho para estar tudo organizado visualmente é de organizar as coisas por cores. Desde os livros, das camisolas, da roupa interior... Desde há uns meses para trás organizo tudo por cores. Em relação aos livros é só para ficar visualmente mais bonito, em relação às outras coisas é porque é muito mais útil para mim. Isto porque tenho a mania de conjugar tudo por cores, assim é só ir ver a cor que quero e tenho as minhas opções bem perto e distintas. 

      Ainda em relação aos livros, voltei a fazer uma escolha rigorosa e neste momento só tenho no quarto aqueles com que quero realmente ficar. Os outros? Vou oferecer, vender, doar... Logo se vê o que se arranja. {estás interessada em saber quais são os livros para os adquirir? manda-me e-mail}

    Na estante dos livros posso agora contar com: 53 livros (credo!! ainda são tantos?!), cinco cadernos de recortes (tenho que os digitalizar!), uma caixa com seis colares (os únicos que tenho, mas que mesmo assim raramente uso... tenho que ter coragem para os mandar dar uma volta), quatro malas de pano (já vos disse que AMO malas de pano?!), nove capas cheias de artigos/livros coisas da faculdade, uma caixinha com recordações, duas caixas cheias de cartas do projecto cartas cruzadas e os meus 30 cd's (tenho que arranjar coragem para me livrar dos cd's dos morangos com açúcar, não tenho?)


    Passando para a secretária, passamos também para o meu dilema profundo. Para além de ter sempre post-its por todo o lado (não me culpem, mas se não for assim esqueço-me das coisas que me pedem ou de coisas que tenho que fazer... sou uma despistada!), tenho montes de coisas pessoais: uma moldura de uma fotografia com os meus avós, um panda que o N. me deu, um girassol que me deram para pendurar coisas, post-its de imensas cores, um copo cheio de canetas e lápis de escrever (não uso metade... será que nas escolas aceitam doações?), um suporte para a minha pen que fiz há uns anos com papeis reciclados (enquanto a pen está ali sei que não está perdida). E para piorar: os montes de papeis que vou juntando. Já estou muito melhor, mas basta um dia receber mais cartas e puf lá está a secretária cheia.. Vamos melhorar, vamos melhorar!

     No que toca às gavetas da secretária, as coisas melhoraram bastante. Na primeira gaveta estão os dicionários (francês?! Outra coisa para arranjar dono) e o material de escritório: um estojo para tesouras, colas e coisas do género, outro só para canetas de cor, outro para lápis de cor e outro para washi-tapes (porque raio tenho um estojo com isso?! outra coisa para mudar...). Na segunda gaveta tudo coisas do Projecto Cartas Cruzadas e sinceramente aí nem vale a pena mexer muito... está cheia de envelopes, carimbos, papeis, cartas para responder, postais.. Coisas que tenho mesmo que ter para o Projecto andar para a frente. Na terceira gaveta, estão as coisas de informática. As três capas que falei aqui, funcionaram e continuam super eficientes a organizar a minha papelada. Os carregadores (arranjei umas molinhas para os cabos não andarem sempre soltos entrelaçados uns nos outros) e os telemóveis antigos, bem como a câmara fotografia antiga... (é no Dolce Vita que recolhem electrodomésticos usados, não é? Tenho que ir lá!). Na quarta gaveta estão as coisas de Verão: duas toalhas de praia, três biquinis e um fato de banho. Mais simples, impossível. Só de pensar como eram estas gavetas há uns anos atrás...


    Da secretária passamos para o armário e mais uma desgraça..  Acho que o armário é daquelas coisas que nunca está bem arrumado: roupa que entra e nenhuma que sai, gavetas cheias e nunca sei que vestir. Por isso mesmo, "destralhar" o armário não é de todo uma tarefa fácil. O meu armário divide-se em dois: parte para roupa pendurada (onde tenho quase tudo e por cores) e por cima arrumação para os lençóis. E do outro lado: parte de cima: arrumação da roupa de Verão que já arrumei, tripé da máquina e coisas que guardei para o "enxoval" (sim, sou uma romântica e tenho dessas coisas). Na parte de baixo: mais lençóis, uma parteleira com as três malas de mão que tenho, outra para as "jóias", que tem uma caixinha com cartas pessoais e os relógios, e a outra prateleira com o saco do ginásio, o creme e óles de massagem. E depois as gavetas.



E as gavetas são a coisa mais simples do mundo: primeira: roupa interior, pijamas e meias. Segunda: cheia de fato de treino e camisolas para treinar (eu já vos disse que se pudesse andava sempre de fato de treino?), terceira gaveta: 8 cachecóis e 2 polares, quarta gaveta: kanguros e camisolas mais quentes. Simples, não? O problema é que mesmo assim sei que tenho roupa a mais... demasiadas coisas, ainda.

Adorava ter daqueles quartos branquinhos, com fotografias e pouco mais. Mas ainda não consigo. Ainda me apego demasiado às coisas: às minhas velas (dez na totalidade, só no quarto), às minhas conchas/búzios/seixos (tenho imensas.. e dão-me uma serenidade indescritível), às coisas que me dão que têm uma carga emocional tão grande (o que faço com elas?). Por isso, tenho a certeza que isto de minimizar é um processo longo. Um processo para mudar mentalidades e a minha forma de estar na vida. E sei que, com tempo, chegarei lá. Aliás, já estou tão diferente de há um ano atrás, porque não continuar a mudança?


 Um xi-,
Mariana.

You Might Also Like

15 comentários

  1. Acho esta ideia muito interessante. :)
    Uma das coisas que tentei fazer à um tempo, foi encaixotar tudo o que não preciso realmente no meu quarto e guardar em algum lado esse caixote. Se eu precisar muito de uma coisa que estaria dentro do caixote, iria tirar e voltar a por dentro do meu quarto. Dessa maneira, só tinha realmente o que precisava.
    Mas na falta de caixotes... a coisa não correu muito bem. xD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois realmente, deviam ser poucos caixotes :) Mas mesmo assim apercebeste-te que havia coisas a mais, certo? :)

      Eliminar
    2. Sim, mas tenho o mesmo problema que tu, e possivelmente outras pessoas: tenho coisas que têm um sentimento e uma memória do qual não quero desfazer, mas... às vezes é preciso guarda-las em caixotes porque na realidade não estão verdadeiramente a fazer nada no quarto para além de ocupar espaço ou ganhar pó...

      Lidar com memórias deste género é sempre algo difícil. Não é "medo" da mudança, mas talvez hábito da nostalgia que aquela "concha" ou capa de recortes nos proporciona cada vez que olhamos ou folheamos.

      Eliminar
  2. Adorei este post, também faço um esforço enorme para manter a minha vida o mais simples possivel, pelo menos no que toca a bens materiais. Cada vez que arrumo o quarto existem coisas que vão à vida. E sempre que o arrumo e tiro coisas penso, pronto agora não há nada para tirar, até à próxima limpeza :P
    Vou mandar-te um email por causa dos livros, fiquei curiosa :)

    ResponderEliminar
  3. Eu Tinha Muita Cor No Quarto E Apercebi-me de Que Gosto muito Mais De Cores Neutras e Naturais (os beiges E Castanhos) Por Isso Os Meus Livros Estão Ao Contrário Com As Folhas Viradas Para Mim. :) Sou Esquisitóide. Ainda Tenho Tanto Para Destralhar Por Aqui Mas regra Geral Divirto-me Por Isso Não Me Importo Que Seja Um Processo. Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exacto! Diverti-mo-nos tanto com isto que nem parece um esforço :) eu desde que publiquei este post já deitei mais umas coisas embora. Let's go! :)

      Eliminar
  4. Adorei esse post e de tempos em tempos resolva fazer uma limpeza no meu apartamento, desde que me mudei e fui morar sozinha eu percebi o tanto de coisa desnecessária que eu carregava de um lugar para o outro,ainda assim sinto que preciso me desapegar mais, roupas que não uso a meses ou anos, estojos velhos, antigos cadernos, livros aos montes. Mas como é fim de ano á estou me preparando para arrumar tudo, gaveta por gaveta que da próxima vez que eu me mudar daqui eu leve apenas o essencial comigo. Aliás, seu quarto é muito fofo Mariana!

    ResponderEliminar
  5. Vou desde já tirar-te a carapuça e dizer que tinha uma vela exactamente igual à da segunda fotografia, é bom saber que não fui a única a comprar a Witch :p <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O quê?! As Witch eram a melhor cena de sempre!!! ♥♥

      Eliminar
  6. É bom ver que há esta influência positiva de uns blogues para os outros. Juntos estamos todos a tornar a nossa vida mais simples e bonita. Eu, esta semana, vou tratar de destralhar o computador! Aguardam-me belos momentos! :p

    Um beijinho muito grande, fofinha. <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai o computador... também tenho que fazer isso, mas antes preciso de arranjar um disco rígido para organizar como deve de ser :)

      Eliminar
  7. Uffff... tenho de fazer uma cena dessas, quando mudar a casa em breve...
    Só de ver as tuas coisas já fico cansada, num quarto só concentras isso tudo, estou para ver eu na casa toda!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. é mesmo de assustar! Mas força! :) Depois quero saber como correu :)**

      Eliminar

Seguidores

Junta-te ao Facebook

Amantes de Chá

Junta-te ao grupo #umaxícaradechá