Toca a comer legumes: crumble de legumes & tarte de maçã sem açúcar

segunda-feira, janeiro 12, 2015


Este post podia ter vários títulos: "como fazer alguém apaixonar-se por legumes", "um almoço a lembrar a primavera", "ser vegetariano é coisa boa", entre tantos outros. Achei que o melhor seria "Toca a comer legumes" inspirado nesta minha decisão de 2015 e assim vai ser o nome destas minhas refeições feitas para ele, como um género de crónica. Portanto se virem este título já sabem: estas são receitas óptimas para fazer com que as pessoas se apaixonem por legumes (para fazer naqueles jantares onde as pessoas não gostam muito de comida vegetariana ou quando ainda te estás a tornar vegetariano/a).


A ementa do almoço deste fim-de-semana foi:

~ Água aromatizada com morangos, gengibre e hortelã do livro "As Receitas da Mafalda" da Mafalda Pinto Leite;
~ Chips de Batata Doce do livro acima;
~ Crumble de legumes (invenção da Mariana, como quem diz, fiz o que me lembrei);
~ Tarte de Maçã sem açúcar do livro "Cozinha Vegetariana Para Quem Quer Poupar" da Gabriela Oliveira.


Chips de batata doce (não ficaram bem como eu queria, é uma receita a experimentar outra vez):

~ Cortar as batatas muito finas. Mergulhá-las numa taça com azeite e ervas aromáticas (oregãos, mangericão, tomilho..) e pimentão doce. Colocar num tabuleiro forrado a papel vegetal e levar ao forno 10 minutos a 180º, depois de passar o tempo, virar as batatas e deixar estar mais 10 minutos.


Crumble de legumes (ou como quem diz "esvazia frigoríficos"):

~ Antes de vos dar a receita desta delícia, tenho que vos contar a história por trás desta invenção. Eu adoro crumble. Meia volta lá estou eu a fazer crumble de maçã, frutos vermelhos, pêssego... do que me apetecer. É das minhas sobremesas favoritas. Nunca tinha pensado em fazer um crumble salgado. Até que pensei no N. Uma das coisas que ele não gosta nos legumes é serem "moles", não serem estaladiços. Então lembrei-me que um crumble ia resolver isso. Pesquisei um bocado na Internet mas todas as receitas que vi tinham carne, então resolvi inventar e deu nisto: 

~ Fazer um refogado com azeite, cebola e alho. Quando a cebola estiver macia juntar os legumes cortados. Eu juntei: cenoura, cogumelos selvagens, brócolos, couve flor, pimento vermelho e pimento verde. (Basicamente o que havia no frigorifico);
~ Deixei os legumes a cozinhar uns 10 minutos, quando me pareciam bem, temperei com: pimenta-preta, tomilho-limão fresco, orégãos frescos e pimentão doce;
~ Entretanto fiz a massa do crumble: manteiga, farinha integral, sementes de girassol, sementes de sesamo e queijo parmesão ralado. (Não sei dizer as quantidades, fiz a olho, mas primeiro adiciona-se a manteiga e a farinha até ficar uma massa como que areia. Depois adiciona-se o resto a gosto);
~ Colocar os legumes num tabuleiro e por cima a massa. Povilhar a massa com sementes. Levar ao forno a gratinar, a 180º até a massa ficar douradinha.

Este crumble é perfeito para jantares onde o tempo para confeccionar é pouco ou óptimo para esvaziar frigoríficos. É tão bom!


Tarte de maçã sem açúcar:

Primeiro fazer a massa:  
~ Misturar:1 chav de farinha de trigo e meia chávena de farinha integral com uma pitada de canela em pó e sal, meia chávena de sumo de maça natural com 5 colheres de sopa de óleo e 2 colheres de xarope de agave. Formar uma bola com a massa e reservar no frigorífico 15 minutos. 
~ Depois do tempo passar, estender a massa e colocá-la numa forma de tarte de fundo removivel. Picar o fundo com um garfo e levar ao forno preaquecido a 180º durante 10 minutos.

Depois, o recheio:
~ Enquanto a base está no forno, descarcar 1,5kg de maçãs doces em fatias finas e levá-la a cozer com pouca água em lume brando. Quando a maçã estiver macia, juntar 1 colher de sopa de ágar-ágar em pó e deixar ferver por três minutos. Apagar o lume e juntar 4 colheres de sopa de xarope de agave. 
~ Tirar a base do forno e colocar o recheio. Antes de levar ao forno povilhar com canela e raspa de um limão. Levar ao forno entre 15 a 20 minutos.

Por fim, a cobertura: 
~ Num tacho ferver 1 colher de sobremesa de ágar-ágar em pó com meia chávena de sumo de maçã  durante cinco minutos. Apagar o lume e juntar  3 colheres de sopa de xarope de agave.

Depois de a tarte arrefecer, colocar fruta no topo (no livro diz morangos, eu optei por kiwis) e verter a cobertura ainda morna. Levar ao frigorífico e servir a tarte fresquinha. 


Quem experimentar alguma destas receitas que me diga. Por mim estão mais do que aprovadas (e por quem as provou também!). A tarte foi a grande estreia... afinal é uma tarte sem açúcar, a primeira que faço. Adorei o sabor a frutas, a natural. Nada enjoativa, fiquei fã! No Verão então, deve ser um miminho. Algo a repetir! Já o crumble, se pudesse fazia-o já amanhã. Depois deste almoço de sucesso (o N, até repetiu! Loucura!!), já estou a pensar qual vai ser a ementa do próximo. Eu adoro cozinhar, especialmente comida vegetariana e para as pessoas que mais amo. No final de coisas, não há alegria maior do que uma mesa cheia de sorrisos e carinho. 

Um xi-
Mariana.

You Might Also Like

10 comentários

  1. Adorei as receitas Mariana! De certeza que vou experimentar :) Estou a gostar desta tua "crônica"...quero mudar os hábitos alimentares cá de casa! Já sei onde vou arranjar inspiração :) Beijo grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom!! :)) estas são super fáceis! :) Se as fizeres diz-me, um beijinho*

      Eliminar
  2. Eu também tenho o problema dos vegetais serem "moles" mas podes ter a certeza que não dizia que não a esse crumble! (mas até como vegetais, só não nas quantidades em que devia).

    :) vou ficar atenta às receitas!

    beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. És como o meu homem então :) vais-te dar bem com as receitas daqui, se experimentares diz-me :) **

      Eliminar
  3. Vou experimentar a tarte, tem mesmo bom aspecto princesa!!
    Diz-me só uma coisa, onde compras o xarope de agave e o ágar-ágar?
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O xarope de agave veio do Celeiro :) o ágar-ágar tens no Continente (que foi onde comprei) :)

      Eliminar
  4. No meu novo blog o eu objectivo para este ano é publicar 365 receitas saudáveis mas a coisa não anda a correr muito bem já que tenho cozinhado pouco. As chips de batata doce são mesmo uma delicia!

    ResponderEliminar
  5. Affff, Mariana!!! Já me rendeu os olhos e agora, o paladar. Divinandooo na cozinha, hein!

    Beijo n'alma.
    Samara Bassi

    ResponderEliminar
  6. Olá Mariana,

    Obrigada pelas receitas, foram uma fantástica descoberta. Ontem fiz uma variante do teu crumble, mas ficou bem saboroso ;)

    Fiz o refogado igual, mas como ingredientes usei alho-francês, batata doce, tomate, cenouras e abóbora. Temperei com molho de soja, oregãos, um pouco de açafrão e umas colheres de mistura de sementes (linhaça, abóbora e sésamo). Como nunca aceito nas quantidades da massa do crumble, pus em menor quantidade, só para dar um arzinho por cima e juntei-lhe mais sementes de sésamo. Ficou uma delícia!

    Já agora, nunca tinha ouvido falar: o que é o ágar-ágar?

    ResponderEliminar

Seguidores

Junta-te ao Facebook

Amantes de Chá

Junta-te ao grupo #umaxícaradechá