Cosmética Natural

In my way to the green Beauty ~ {update}

quarta-feira, abril 15, 2015

Sei que não tenho sido a blogger mais assídua, mas tudo aquilo que falei (e me comprometi) neste blog continua a ser uma realidade constante na minha vida. Uma luta em que espero sair vitoriosa. Por isso mesmo é óbvio que o "in my way to the green Beauty" persiste cá por casa. Aliás, nas duas casas. Resolvi então, ao fim de algum tempo de silêncio falar-vos das minhas novas opções e aquisições. Deixo-vos as dicas, qualquer coisa, é só perguntarem. E se conhecerem produtos novos... toca a partilhar! 


~ Cuidados de Rosto ~ 

~ A minha primeira aquisição desde que comecei esta aventura nos cosméticos foi este "kit" da Mádara. Não foi propriamente barato (42€) mas a minha pele está rendida. Para quem me lê e me conhece, sabe que eu já tive problemas de acne e que desde a minha adolescência que tenho muito cuidado com a minha pele e a protejo com o que posso. Comprei este kit para peles mistas (existe também para peles oleosas e secas) numa altura em que a minha pele estava sem vida. A mudança foi drástica. Este kit, que comprei na Organii, inclui uma espuma de limpeza, um tónico para equilibrar a pele e um creme de dia hidratante. A Mádara é uma linha "ecológica", não testada em animais, com o símbolo eco-vert entre outros. Na minha wishlist já está o creme de noite. Para já, não tenciono mudar de linha de rosto tão cedo, eu e a minha pele estamos apaixonadas.
~ Há uns tempos, como falei aqui no blog, usei também os cremes (hidratante e nutritivo) da ArteSana que são uma óptima opção para peles normais e mais baratos. 


~ Cuidados de Higiene Oral ~ 

~ Aqui é que a porca torçeu o rabo. Foi-me muito difícil encontrar uma pasta de dentes adequada. Experimentei algumas e só consegui gostar de duas: a da ECO-Cosmetics de Lavanda (que comprei na Quintal Bioshop) e a Pasta Dentrifica Couto (que comprei no Cantinho das Aromáticas). Optei por usar a pasta de dentes Couto, para além de ser Portuguesa é também vegana e o preço não é muito exorbitante (paguei menos de 3€), a adicionar que tem um gosto fantástico e mesmo a "fresco". 
~ Comprei recentemente também um elixir de Aloé Vera e Tea Tree da Optima Health & Nutrition produzido a partir de ingredientes naturais e 100% de Aloé e óleos essenciais, sem álcool e fluoreto. Custou-me, mais ou menos, 4€ e comprei no Intermaché. É um bocado forte mas diluído com água é bem melhor do que todos os elixir que tinha experimentado antes.

~ Desodorizante ~ 

~ Já tinha colocado aqui a minha receita de desodorizante natural e foi este o que usei durante muito tempo. Porém com as viagens e mudança de temperatura a receita caseira acaba por não ser tão prática. Por isso, decidi voltar aos desodorizantes de compra. E nos desodorizantes, como sou bastante esquisita, a escolha é certeira: os da marca Dr. Organic (podem encontrar no Celeiro ou em algumas Wells). Aliás, acho muito importante a escolha de um desodorizante natural porque é uma área onde a nossa pele absorve tudo, devido à transpiração, e dessa forma estamos a absorver todos os químicos. Afinal, ninguem quer ter um corpo contaminado? Estes desodorizantes custam sensivelmente 6€ mas posso garantir-vos que valem a pena: cheiram bem, são suaves, hidratam e estão ausentes de todos os malefícios para o nosso planeta. Já experimentei o de Aloe Vera e o de Vitamina E são maravilhosos! 
~ A minha mãe usa o da BioPha e para já está satisfeita. Compra-se no Jumbo e acho que o preço não foi mais de 3€. Talvez seja a minha próxima compra. 


~ Exfoliantes ~ 

~ Como tenho os pelos muito fininhos tenho que fazer exfoliação todas as semanas para as minhas pernas estarem sempre perfeitas, resumindo: é imperativo ter exfoliantes em casa.  Aplico os exfolientes com luvas de exfoliação (da Rituals) e uso três exfoliantes. O da cara, da Yves Roche (que comprei quando fui a Madrid e já não me lembro do preço), o do corpo com Sal Marinho, Alfazema e Camomila da Artesana (creio que custa 9€) e o dos lábios que o faço em casa (azeite com açúcar, fácil e eficaz). 

~ Cremes de Corpo ~ 

~ Tenho a sorte de ter criado o bom hábito de colocar creme todos os dias. Sorte para a minha pele, azar para a minha bolsa. Já experimentei imensos cremes de corpo. As minhas últimas aquisições, que aconselho totalmente, foram: as manteigas corporais (15€) e o óleo de corpo (11€) da The Body Shop, creme de corpo (15€) da Mádara, a manteiga corporal de chocolate e ylan ylan da Stuff By Mó (nacional e óptima!), a loção corporal revigorante da Australian Bush Flowers Essences (24, na Círculo Bio) e por último a loção corporal da Naturalium (8€, à venda no Pingo Doce). 

~ Para quem gosta de cuidar cada pedaço do corpo, como eu, um creme para os pés é indispensável, bem como para o das mãos. Para os pés, aconselho (e muito) o creme de pés da BioPha (5€) com um cheirinho muito agradável a eucalipto e uma hidratação esplêndida. Para creme de mãos eu uso as embalagens de 30ml de loção corporal da Dr. Organic (3€), são baratas, hidratantes e amigas do ambiente (e da nossa pele).

~ No que toca ao baton de cieiro (vá, vou considerar um creme para o corpo) uso o da Artesana que já falei no blog ou o da ECO-Cosmetics (comprado na Quintal BioShop) e para aplicar de noite o bálsamo de lábios da The Body Shop. Não me lembro do preço de nenhum deles, mas anda entre os 3 a 6€ sensivelmente. 


~ Cuidados Íntimos ~ 

~ Quando se é rapariga existem certos cuidados que não se podem descurar de todo. Um deles é a utilização de um gel intimo. O meu favorito é, sem dúvida, o da BioPha (à venda no Jumbo por 6€). Contudo, por vezes, também uso os da Corine de Farme (4€) bem como as toalhitas íntimas (2€) da marca que dão sempre jeito ter na mala( mesmo que não seja lá muito ecológico). Em relação a tampões, pensos higiénicos e copos menstruais, ainda não me aventurei a ver os artigos mais ecológicos, mas está na lista de "coisas a ver".

~ Champôs, Condicionadores e Sabonetes ~ 

~ Mais uma coisa em que eu tive montes de dificuldades. Porque é que as coisas naturais são tão caras?! Especialmente no que toca a cuidados de cabelo. Apesar de adorar o champô natural dos Filhos da Terra, como falei aqui, e continuar a aconselhá-lo, acaba por não ser muito prático quando se está com pressa. Um champô líquido, pelo menos para mim, ainda acaba por ser a solução mais prática. Tenho usado o champô de algas marinhas da marca Golden Silk Natural Cosmetics (3€, à venda no Intermaché) e estou bastante satisfeita. Esta é uma marca pouco conhecida mas não tem parabenos, nem é testada em animais. Já como amaciador estou rendida aos da Dr. Organic, que compro também no Intermaché por 7€.
~ Felizmente, contrariamente aos champôs, existe bastante procura no que toca aos sabonetes. Aconselho os da ArteSanaSaponinaFilhos da TerraStuff By MóMádaraANIS (todos nacionais e em conta (média 4€), excepto os da Mádara). Só sei que desde que retornei aos sabonetes nunca mais quis saber de gel de banho! Quem está comigo? (Para quem gostar de gel de banho, aconselho as espumas de banho da Rituals, 8)


~ Massagens ~ 

~ Sei que agora deviam estar à espera da parte da maquilhagem. Mas a verdade é que eu uso tanto maquilhagem que ainda não gastei os produtos que tinha quando comecei esta aventura. Então, enquanto não os gastar, não vou apostar para já em maquilhagem mais ecológica. Quem sabe num próximo update. Em vez disso vou-vos falar daquilo que eu uso para fazer massagens. Não sei se já tinha dito por aqui, mas adoro dar massagens: o poder do toque, da entrega. E quando a essa minha paixão posso adicionar cheirinhos bons, fico fascinada. Por isso, este projecto, entrou também naquilo que eu uso para fazer as minhas massagens. E uso duas coisas muito simples: a vela de massagem de cera de soja da ArteSana (na fotografia está a de Jasmim, mas a de Coco e a de Chocolate também são deliciosas) e o óleo de massagem da Rituals (14€).

 É engraçado como a partir do momento que me entreguei a esta vontade de mudar, de usar apenas produtos naturais, a minha maneira de olhar para os cosméticos mudou. A verdade é que agora não compro nada sem olhar para o rótulo. Sei que ainda tenho um longo caminho pela frente, mas já dei um grande passo pois já?

Um xi- não testado em animais, biológico, 
100% biodegradavel e só com produtos naturais, 
Mariana.

Reflexões

Não tenhas medo de ser o melhor do que és ~

segunda-feira, abril 06, 2015

"Não é pelo tamanho que terás êxito ou fracasso... 
Mas sê o melhor no que quer que sejas." 
Pablo Neruda


Temos medo, vamos admitir. Todos os dias quando acordamos temos medo: de falhar, de errar, de não sermos suficientemente bons, de não conseguir estar à altura, de perdermos algo... Mas e se eu vos disser que esse medo vem de mão dada com o medo de sermos melhores? Com aquele medo tão secreto de acharmos que se tentarmos, se trincarmos o lábio, até conseguimos ser bastantes melhores. Aquele medo de realmente ter uma força interior que nos faça ser melhores: a agarrar a vida e a desafia-la (e não deixar que seja ela a desafiar-nos). Aquele medo de nos apercebermos que afinal depende só e exclusivamente de nós. Aquele medo de sermos fantásticos nalguma coisa. 

Todos os dias há algo que nos deita abaixo, seja o que for.  Acontecem coisas menos boas, a toda a gente. Coisas que podemos escolher que não nos incomodem e coisas que nos incomodam sem pedir licença e ficam a fazer sala na nossa cabeça. De qualquer forma, são essas pequenas (ou grandes) coisas que acontecem que nos fazem ter medo de sermos melhores. São pequenas desculpas que usamos, inconscientemente, para justificar a nossa fraqueza a nossa falta de resistência ao medo. Está a chover, se sairmos de casa vamos molhar-nos então desmarcamos o café que tínhamos com aquele amigo do qual temos tantas saudades. É a chuva que nos impede de sermos melhores amigos ou somos nós mesmos? O preço do chocolate está mais barato, compramos cinco caixas. É o preço que nos impede de sermos mais saudáveis ou somos nós? A maior parte das decisões que tomamos parte de nós e ainda que haja sempre alguma coisa que as influencia a palavra final é sempre nossa. Nossa e do nosso medo. Mas porque raio, esse medo existe? Porque quanto mais alto estamos, maior é a queda. Mas... e se durante a queda aprendermos a voar?  

O segredo é que, às vezes, o nosso maior medo é mesmo este: voar.

Hoje decidi que não vou permitir que esse medo de arriscar, de tentar vezes e vezes sem contar,sem desanimar, me bloqueie esta luta pessoal, em ser melhor. Melhor no que quer que eu seja, no que quer que eu resolva ser, no que quer que eu resolva apostar. Sei que sempre que me aperceber que esse medo está a entrar pela sala (sem bater à porta), vou manter-me confiante em mim mesma e com fé que sem esse medo, que é tão fiel à nossa cabeça, consigo ser bem melhor. Afinal, se não é para sermos melhor e viver a vida em plenitude, para que é que cá estamos?

Seguidores

Junta-te ao Facebook

Amantes de Chá

Junta-te ao grupo #umaxícaradechá