O que é feito da expressão máxima da nossa alma?

quinta-feira, março 24, 2016



O que fazer quando a tua energia não vai para o sítio que queres?

      Nunca achei que houvessem coisas que fosse necessário nomear. A energia foi uma delas. Existem vários nomes para aquilo que nos corre na alma: amor, fé… Eu chamo-a de energia. Sei e acredito que somos seres de energia. Tudo o que damos e recebemos é energia no seu estado puro: um sorriso, uma lágrima, uma palavra agradável ou desagradável, são para mim expressões do campo energético que há em nós.
         Como disse, não sou muito perita no assunto. Tudo o que sei é aquilo que vivo no dia-a-dia e as teorias não são chamadas para aqui. A verdade é que ultimamente tenho-me apercebido de um aspecto curioso: a forma vagabunda de ser da nossa energia.
      De certeza que já deram por vocês a pensar “quero fazer isto agora”, mas de repente a vossa atenção (energia) está noutro sítio qualquer bem mais presente do que no momento actual. O mesmo se passa com tudo o que nos rodeia. Tenho aprendido que a nossa energia é algo que temos que respeitar: é preciosa e não pode ir para qualquer lado. Mas quem escolhe para onde é que a nossa energia vai?
      Eu escolho. Eu tenho o poder da escolha, do focar a minha energia onde quero. De aplicar as minhas forças onde quiser: seja a cozinhar, ouvir alguém ou saborear um chá. A parte menos boa está quando a energia não segue as nossas coordenadas gps e vai parar aquela aldeia assombrada que abandonamos há uns tempos mas que continua nos continua a fascinar.
     O que fazemos nessa altura? Será necessário voltar aquela aldeia? Será que o nosso gps avariou? Ou será que só temos que parar para pensar onde é que a nossa energia nos quer levar? E porque é que nos quer levar?
      Como em todas as viagens, só voltamos aos sítios que nos dizem qualquer coisa. Se a nossa energia quer voltar para lá, é por saudades, é por teimosia, é por curiosidade ou é por necessidade? E nós, será que afinal queremos mesmo voltar para lá ou é só o nosso gps mental que nos está a por à prova?
    Não sei. Só sei que sou eu que escolho onde e como quero libertar a minha energia. Em última instância sou sempre eu. Sou eu que escolho onde vou investir o meu tempo, a minha atenção, o meu amor, os meus sorrisos, as minhas palavras e tudo o que emano. Até não saber onde anda a minha energia sou eu que a comando. Se a perdi, se não sei onde é que ela anda, se calhar está na altura para parar e pensar: o que é feito da expressão máxima da nossa alma?

You Might Also Like

4 comentários

  1. Não tenho conseguido direccionar a minha energia como quero, mas já pedi ajuda para não caminhar sozinha.
    Beijinhos, recebi a tua carta ontem ♥

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Diana, que bom!! Espero novidades em breve, beijinhos*

      Eliminar
  2. Quando a energia não está no sítio que queremos, é necessário resgatar a nossa alma, porque por algum motivo a alma está a querer viver a experiência de outro sítio, de outra companhia.. é necessário resgatá-la!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "resgatar" mesmo a palavra que procurava! Grata, beijinhos*

      Eliminar

Seguidores

Junta-te ao Facebook

Amantes de Chá

Junta-te ao grupo #umaxícaradechá