Ele.

terça-feira, outubro 25, 2016


Mentiria se dissesse que ele não mexeu comigo na primeira vez que o vi. Mexeu e eu tive medo. Tanto medo. Tínhamos dezasseis anos e o que eu sabia da vida era praticamente nada. Ainda não sabia quem era, nem o que queria, mas soube desde o primeiro instante que aquele rapaz entrou na porta da sala de aula, me dizia algo mais do que eu conseguia compreender. Admito, demorei a deixar de ter medo, demorei a conseguir compreender o que a presença dele na minha vida significava. Mas hoje, passado seis anos, sei exactamente que a minha vida mudou desde a primeira vez que o vi - e que tinha que mudar.

Não foi a história de amor mais bonita que já conheci. Mas é a nossa e é tão real, tão cheia de erros, que se torna a minha favorita. A minha história de amor com Ele. De todas as coincidências da vida, ele foi a minha favorita. Porque foi o que escolheu ficar quando a tempestade se instalou e me fez sorrir quando não havia motivos para tal. No primeiro dia que o vi, escrevi um texto sobre como tinha encontrado o meu anjo da guarda, aqui na terra, alguém que me tirou de uma indefinição. Hoje escrevo sobre como esse anjo, ele, se tornou a estrela da minha equipa de sonho. 

Ele que está do outro lado sempre que preciso de desabafar ou de disparatar. Ele, o meu companheiro de luta de almofadas, contagens de estrelas e conversas sem fim. Ele, que sabe interpretar as minhas expressões melhor que eu mesma, que compreende o meu silêncio melhor que as minhas palavras. A minha jangada no mar, o meu para-quedas no céu, o meu porto de seguro em todas as ocasiões. Ele. O meu abraço favorito, a voz mais bonita do mundo e a pessoa de quem sei todos os defeitos e não conseguiria deixar de o amar. Ele que me ensinou esta coisa esquisita que o amor é e do quão dificilmente fácil pode ser amar e deixar ser amada. Ele que me ensinou que o amor é tanto luta como paz e que me mostrou que o nosso mar é tão mais que um mar de rosas. Ele, que de todas as pessoas do mundo é a minha favorita. E que, ainda hoje, quando me olha, mexe comigo. 

Ele, sempre ele.
(meia dúzia de anos juntos e ainda é tão pouco)

You Might Also Like

7 comentários

  1. Este texto está tão bonito, Mariana. Que sorte que "ele" tem por te ter ao lado. <3

    ResponderEliminar
  2. Bonito, de todas as formas. As pessoas que nos mexem e ficam.

    <3

    ResponderEliminar
  3. Oh querida que linda declaração de amor!! Concordo com a Joana, sorte a dele de te ter a seu lado!!

    Beijinho grande*

    ResponderEliminar
  4. Há pessoas tão ricas na vida. Sim, pessoas são jóias raras. Rica, eu também sou. Sejamos então, sempre felizes.

    Beijo n'alma,
    Samara

    ResponderEliminar
  5. Que maravilhosa declaração de amor Mariana :)

    ResponderEliminar
  6. Que bonita declaração, Mariana! É tão bom quando encontramos alguém com quem podemos partilhar cada bocadinho de nós...

    ResponderEliminar

Seguidores

Junta-te ao Facebook

Amantes de Chá

Junta-te ao grupo #umaxícaradechá