Capacidade de ser, acreditar e viver.

By Mariana Neves - julho 11, 2013

    Os seres vivos têm montes de capacidades. Capacidades que nos mantém vivos, que nasceram connosco ou que nos foram ensinadas. A capacidade de amar, de confiar, de comer, de dormir... são inúmeras e ainda  bem que as possuímos, são realmente úteis e devemos agradecer por elas todos os dias. Excluindo uma delas: a capacidade de não acreditar-mos em nós mesmos, a capacidade de ter medo de errar, a capacidade da insegurança... Sim, a insegurança é boa em certa medida, ajuda-nos a ser modestos e a perceber que existe muito a aprender no mundo. Mas, termos a capacidade da insegurança, de sermos seres inseguros é algo totalmente diferente. 
     Acredito que todos nós somos seres diferentes e embora com potenciais diferentes, não acredito no limite de cada pessoa. Acho que a cada novo dia que passa somos capaz de nos superar, de aprender e de, acima de tudo, errar uma, duas e as vezes que forem preciso. É normal errar. É normal não querer errar. Mas o mais normal é passar a vida a fazê-lo, mesmo sem dar-mos conta. Tentamos ser o mais "perfeitos" que pudemos ser, até que um dia acordamos e reparamos que a nossa vida é toda feita de erros. Ficamos tristes e daí cresce toda a insegurança: serei capaz? porque é que ele conseguiu e eu não? De certeza que não valho nada. Nunca serei ninguém. Às vezes a insegurança cresce de mão dada connosco outras vezes é primeiro amor que nunca esquecemos, mas de qualquer forma é a insegurança - sem dúvida alguma - que dita aquilo que fazemos com aquilo que experiência-mos.
     Notar que o erro é algo constante na nossa vida, não é mau. Aliás é bastante bom. Que seria de nós, se não houvessem erros? Que seria de nós se não erramos todas as vezes que tentamos colocar-nos em posição bípede e caímos no chão? Não andaríamos. Que seria de nós que sempre que dissemos uma palavra mal quando começamos a falar, parássemos? Não falávamos. E por aí adiante. Se os erros existem é para serem cometidos, sejam de que forma forem, haverá sempre alguma coisa que iremos aprender com eles, nem que seja a como nunca mais os cometer. São os erros que tornam o ser humano que somos hoje, são eles a matéria do nosso olhar e é só e apenas a partir dele que poderemos progredir.
    E essa progressão apenas será executada da devida forma se deixarmos os pequenos (ou gigantes) bichinhos da insegurança de lado, se os encarar-mos e disser-mos com toda a frontalidade: "Eu tenho capacidades. Eu sou um ser humano fantástico e vou arriscar. E mesmo que erre, tentei e isso certamente que me tornará melhor do que aquilo que sou hoje." Com toda a certeza que mais dia, menos dia, vamos errar muito, vamos querer voltar a trás, retirar decisões que tomamos, chorar de arrependimento, mas também iremos agradecer esses erros todos os dias, porque mais triste do que o arrependimento de errar é o arrependimento de não tentarmos, de não sairmos da zona de conforto e de, acima de tudo, não acreditar-mos em nós mesmos. Porque no final de contas, se não formos os primeiros a acreditar em nós mesmos, quem o fará? Acreditar naquilo que somos, em todas as capacidades óptimas que temos, é algo que nunca devemos esquecer e relembrar todos os dias quando acordamos. Todos os dias somos o ser humano mais apto para tudo aquilo que queremos e desejamos fazer.

  • Share:

You Might Also Like

5 comentários

  1. um professor ensinou-me que quanto mais inteligentes somos mais dúvidas do nosso conhecimento temos isto porque estamos mais cientes da totalidade, do que nos rodeia e do que sabemos e não sabemos. hoje em dia são poucas as pessoas que se põem em dúvida quando são peritos em determinados assuntos. esquecemo-nos que existem diversas maneiras de ver determinado assunto e por isso o que nós ainda não descobrimos poderá ser descoberto por uma pessoa tão ou mais leiga do que nós, o conhecimento que temos poderá sempre ser complementar ao conhecimento de um outro.

    ResponderEliminar
  2. TEMPO PARA FAZER - sintonia diária
    Yehuda Berg


    Às vezes nós dizemos que vamos tentar ser melhores apenas para nos sentirmos melhor acerca do que fizemos no passado. É importante ser honesto connosco mesmos se nós desejamos ser melhores ou fazer melhor. O dizer que vamos tentar não muda as nossas vidas sem que tenhamos feito ações para as confirmar.

    É uma verdade dura, mas há o tentar e há o fazer.

    ResponderEliminar
  3. Muito verdadeiro o que dizes. E é tão fácil perdermo-nos no que vem de fora e esquecermo-nos de olhar para dentro. :)

    ResponderEliminar
  4. Que querida és! É assim mesmo...

    Grata pela(s) partilha(s) :-)

    ResponderEliminar
  5. Olá Mariana, tudo bem? Há tanto tempo! =) Como encontraste aquele blog? xD Já mudei há tanto tempo. O novo é http://marynarizinho.blogspot.pt/ passa por lá =)
    Por aqui está tudo a correr bem. Muito trabalho e pouco tempo para blogs e internets =P Beijinho grande e um bom Verão

    ResponderEliminar