32 anos de erros, 10 anos de mudança.

By Mariana Neves - maio 19, 2014


Esta semana conheci uma pessoa que consumiu drogas durante trinta e dois anos. Trinta e dois anos de erros, de vícios, de lutas. Trinta e dois anos de doença. Trinta e dois anos: bem mais do que a idade que tenho agora. Trinta e dois anos: quase metade de uma vida. Mas mesmo assim, ao fim de trinta e dois anos, a pessoa que conheci curou-se. Curou-se, como quem diz, porque há coisas das quais uma pessoa nunca se cura, apenas aprende a lidar com elas. Aprendeu a lidar com uma doença horrível, com escolhas que matam, e isolou-a. Isolou-a no seu ser como alguém que fica em quarentena. Mas este isolamento não durou só quarenta dias. Já lá vão dez anos. Dez anos de transformação. Dez anos, onde todos os dias se escolhe não voltar atrás. Não voltar a consumir. Não voltar a ficar doente. Não voltar às más escolhas. Dez anos de decisões difíceis para uma vida um bocado mais fácil (e duradoura).
Esta semana conheci uma pessoa que me inspirou. Uma pessoa que me inspirou a acordar todos os dias daqui para diante com a escolha de não voltar às más escolhas. De não voltar à doença. De não voltar ao instinto mortal. De não me voltar a consumir, seja lá com o que for. Porque a vida é demasiado curta. E vinte anos são uma ninharia tendo em conta aquilo que ainda me espera (dez anos, no mínimo, de boas escolhas). Portanto a partir de hoje, vou escolher-me a mim, não aquele bocadinho de “doença” que me ataca ferozmente de vez em quando. Porque não foram vinte anos a consumir drogas (nem nada que se pareça), mas de vez em quando temos que nos inspirar por estas pessoas: que se conseguiram livrar de coisas bem mais importantes e pensar que também nós conseguimos mudar e remediar aquelas coisas menos boas que fomos fazendo. 
Esta semana conheci uma pessoa que me ensinou que nunca é demasiado tarde para mudar de caminho e ir noutra direcção diferente daquela que seguimos. Nunca é demasiado tarde. Nunca é tarde. E agora, exactamente neste segundo, é o momento para começar a tomar decisões diferentes, decisões que consideramos boas.

  • Share:

You Might Also Like

4 comentários

  1. Uma excelente lição de vida. Para não nos esquecermos... :)
    Obrigada por partilhares

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada eu por continuares a ler(-me), um xi-coração! *

      Eliminar
  2. É bem verdade... nunca é tarde demais!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca mesmo, a vida bem me ensina isso dia após dia :) um beijinho*

      Eliminar